Problema é identificado e Sport corre contra o tempo para resolver

Em apenas duas partidas, a defesa do Sport sofre sete gols sofridos. Isso mostra que o setor defensivo do clube está em alerta vermelho. Os números são claros e preocupantes. As derrotas para Fortaleza e Goiás, com placares de 4 a 1 e 3 a 0, respectivamente, escancararam as fragilidades defensivas do time, que antes, em oito partidas, havia sofrido a mesma quantidade de gols.

Mariano Soso, o técnico do Sport, precisa encontrar uma solução rapidamente. A defesa, que antes era uma muralha, desmoronou.

A dupla Rafael Thyere e Luciano Castán, que atuava à frente do goleiro Caíque França, viu a solidez se transformar em fragilidade. Caíque, inclusive, tem sido alvo de críticas pela queda de rendimento.

Problema Defesa Coletiva

Soso tem enfatizado que o problema defensivo é coletivo. A marcação começa lá na frente, com os atacantes. A sequência de jogos decisivos também tem pesado, levando ao desgaste físico do elenco. Esse cansaço pode explicar parte do alto número de gols sofridos recentemente.

No total, o Sport sofreu 33 gols em 34 partidas nesta temporada. A média, inferior a um por jogo, é bem diferente do cenário das duas últimas partidas, onde a média foi de 3,5 gols sofridos por jogo. Um número que acende todos os alertas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Estatísticas Recorrentes

Gols sofridos nos dois últimos jogos: 7

  • Sport 1 x 4 Fortaleza
  • Goiás 3 x 0 Sport

Gols sofridos nos oito jogos anteriores: 8

  • Sport 1 x 0 Atlético-MG
  • Sport 1 x 2 Avaí
  • Ituano 1 x 0 Sport
  • Sport 4 x 1 Brusque
  • Coritiba 0 x 1 Sport
  • Sport 0 x 2 Atlético-MG
  • Sport 2 x 0 Vila Nova
  • Amazonas 2 x 3 Sport

A Solução de Soso

Mariano Soso tem um quebra-cabeça complicado para resolver. Ele deve encontrar uma forma de reestruturar a defesa sem comprometer o ataque.

As opções são limitadas, mas a necessidade de ajustes é urgente. A equipe precisa retomar a solidez defensiva demonstrada nas vitórias contra Atlético-MG, Vila Nova e Coritiba.

O Sport corre contra o tempo para resolver suas fragilidades defensivas antes do próximo jogo contra o Paysandu. A tarefa não é simples, mas é essencial para voltar ao caminho das vitórias e se reaproximar das primeiras posições na Série B.

A pressão é enorme, mas a esperança é que, com ajustes táticos e físicos, a equipe possa retomar a forma e reencontrar a confiança perdida.