Presidente do SPORT fala sobre o intuito de matar

Em uma entrevista exclusiva concedida ao portal de notícias De Primeira, o presidente do Sport, Yuri Romão, caracterizou o ataque dos torcedores organizados do clube ao ônibus do Fortaleza como “um ato terrorista”.

Contudo, Romão argumentou que a punição aplicada pelo STJD ao Sport é injusta, uma vez que o clube não teve responsabilidade pelo atentado, o qual ocorreu em uma rodovia federal no retorno da Arena Pernambuco, localizada em São Lourenço da Mata, na região metropolitana do Recife. O incidente resultou em seis jogadores do Fortaleza feridos.

Em relação às medidas adotadas pelo Sport, não foram fornecidos detalhes específicos na descrição fornecida. “A gente está colocando em prática algumas decisões que a gestão tomou logo após o acidente. Estamos oficiando os órgãos de segurança do estado e afastando alguns sócios que, em cruzamento com dados da defesa social, têm inquéritos policiais em andamento.”

O que será feito?

“Esses sócios estão sendo suspensos e depois o Conselho Deliberativo vai determinar a expulsão ou não do quadro associativo. Com relaçãoà ajuda a qualquer organizada, a gente não ajuda, não damos ingresso. Se já não tinha, agora é que não vai ter mesmo”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Vamos começar a restringir a entrada na Arena, onde estamos jogando no primeiro semestre, que as organizadas entrem com seus uniformes, começar a descaracterizar isso. A gente não pode proibir, quem pode é o Poder Judiciário, os órgãos de segurança, o Ministério Público, tudo que está no âmbito administrativo a gente vai fazer. “

“Passou de qualquer limite a partir do momento que as pessoas começam a sair de casa com o intuito de matar, o que fizeram com a delegação do Fortaleza o intuito era matar, o intuito era agredir profissionais, pessoas que estavam trabalhando, voltando para o hotel e jogaram pedras, bombas. Tudo isso é chocante, as imagens são claras em relação a isso”.