Presidente do SPORT culpa o “CEP” por punição ao clube

O presidente do Sport, Yuri Romão, atribuiu a punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao clube pernambucano a motivos regionais. Segundo o dirigente, “estão penalizando um clube de Pernambuco, do Nordeste, unicamente por causa de seu CEP.”

O STJD acatou o pedido da procuradoria na tarde desta sexta-feira, determinando que o Sport jogue com portões fechados e sem sua torcida como visitante (exceto para jogos pelo Estadual). A sanção foi decorrente do ataque com bomba e pedras realizado contra o ônibus que transportava a delegação do Fortaleza após o jogo contra o Sport na última quarta-feira.

O STJD justificou a punição devido ao descumprimento pelo Sport do artigo 158 da Lei 14.597/2023, que trata da responsabilidade dos clubes em garantir a segurança dos torcedores. A medida cautelar foi necessária, segundo o tribunal, para preservar a segurança nos próximos jogos.

Abre aspas

Yuri Romão destacou vários incidentes recentes de violência em estádios de futebol que não resultaram em punições, citando situações envolvendo Bahia, Grêmio, Flamengo e Botafogo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Tudo aquilo que estava ao nosso alcance foi feito. Por isso que, mais uma vez, reitero que essa decisão não é razoável, deixar um ar de arbitrariedade, ou, pior, estão punindo um clube de Pernambuco, do Nordeste, apenas por conta do seu CEP. Porque que eu digo isso?”

“Em casos recentes, dois, três anos, o caso do Internacional, onde o atleta Nico Hernandez foi atingido por pedras. O caso do Grêmio que, ao chegar no Beira Rio, teve o seu ônibus apedrejado. Tivemos o caso semelhante do Bahia, em que o goleiro Danilo Fernandes foi atingido por uma bomba.”

“Tivemos o caso do Flamengo contra o Atlético-MG, onde tivemos caso semelhante e que foi absolvido. O Botafogo, o Fluminense ao chegar Nilton Santos teve seu ônibus também apedrejado. Então porque somente o Sport é punido?”