Jogador do FORTALEZA removeu estilhaços do ATENTADO

O defensor Titi, titular do Fortaleza, compartilhou em suas redes sociais uma mensagem após passar por um procedimento para remover estilhaços de vidro e vestígios de explosivos da região da panturrilha. Isso ocorreu em consequência do atentado ao ônibus da equipe cearense, perpetrado por um grupo de torcedores do Sport na última quarta-feira (22).

O ataque resultou em seis jogadores feridos. Titi foi um dos seis atletas atingidos por estilhaços de vidro provenientes da janela do ônibus. Além dele, ficaram feridos o goleiro João Ricardo, o lateral-esquerdo Gonzalo Escobar, o lateral-direito Dudu, o zagueiro Brítez e o volante Lucas Sasha.

“Estou em casa, resguardado pela família, com as pessoas que amo, pedindo a Deus e Nossa Senhora para que não tenhamos mais situações como essas. E a pergunta que não quer calar: será que tudo isso passará impune? Este procedimento me impossibilitará de praticar aquilo que eu amo por um longo período”.

Entenda a situação

O ataque ocorreu após o empate por 1 a 1 com o Sport, em um jogo válido pela 4ª rodada da Copa do Nordeste. Marcelo Paz, presidente do clube, caracterizou o ataque perpetrado por torcedores do Sport na saída da Arena Pernambuco, na região metropolitana do Recife, como uma “tentativa de homicídio”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O ataque ao ônibus ocorrido na madrugada de quinta-feira envolveu o arremesso de pedras e até bombas, resultando na destruição de janelas e na dispersão de estilhaços por todo o veículo, causando ferimentos a seis jogadores.

Imagens revelaram marcas de sangue em vários assentos do ônibus. Os jogadores afetados foram o goleiro João Ricardo, o lateral-esquerdo Gonzalo Escobar, o lateral-direito Dudu, os zagueiros Titi e Brítez, além do volante Lucas Sasha.

Todos foram conduzidos ao Real Hospital Português, no Recife, e receberam alta no início da manhã da última sexta-feira. Ao retornarem à capital cearense, desembarcaram com curativos na cabeça, braços e pernas, juntamente com os demais membros da delegação.