Indigenista assassinado era torcedor FANÁTICO do Sport

O indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Philips, foram tragicamente assassinados durante uma expedição no Vale do Javari, no Amazonas, em 2022 . O corpo de Bruno Pereira, pernambucano e torcedor fervoroso do Sport, foi velado no Recife, envolto pela bandeira do clube, a bandeira do estado e uma camisa da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari.

Durante a despedida, o Sport expressou suas condolências e enviou à família a bandeira que cobriu o caixão, juntamente com camisas que serviram como símbolos de homenagem. A cerimônia, realizada no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife, contou com a presença da família e de um grupo de indígenas Xucuru da Serra do Ororubá, em Pesqueira.

Além disso, o Sport prestou homenagens a Bruno Pereira e Dom Philips durante a rodada da Série B do Brasileiro. A equipe utilizou uma camisa personalizada, incluindo um patch em memória dos dois e a frase #JustiçaParaDomEBruno estampada na frente do uniforme. A triste perda dessas figuras inspirou gestos comoventes de solidariedade e lembranças respeitosas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O que foi dito?

“O Sport lamenta o falecimento de Bruno Pereira, pernambucano de criação e torcedor apaixonado do Leão, e seu colega e jornalista britânico Dom Phillips, que estavam desaparecidos na Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas. Nossas condolências aos amigos e familiares”

O presidente do Sport Club do Recife, Yuri Romão, expressou seu pesar pela morte de Bruno Pereira: “Quando um rubro-negro nos deixa, toda uma torcida lamenta. Meus sentimentos aos familiares e amigos do torcedor Bruno Pereira, Pernambucano de coração e que foi brutalmente assassinado no Amazonas. Que sua chama em busca de conhecimento fique sempre acesa”.

A Polícia Federal deteve o segundo suspeito com possível ligação ao desaparecimento do jornalista e do indigenista. O indivíduo detido é Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como Dos Santos, de 41 anos de idade. Anteriormente, o pescador Amarildo da Costa Pereira, também conhecido como “Pelado”, já havia sido detido.