História da Copa do Nordeste vem à tona e encanta torcedores

O início da Copa do Nordeste de futebol tem uma origem controversa, pois houve edições na década de 1920 de um torneio regional chamado Troféu Nordeste, além de outras competições subsequentes com diferentes nomes, que poderiam ser consideradas equivalentes à época do torneio atual.

No entanto, a CBF só reconhece os campeões da competição a partir de 1997 até o presente momento, mesmo que em alguns anos o torneio não tenha sido realizado nesse intervalo. No primeiro torneio organizado pela confederação nacional, em 1997, o Vitória conquistou o título sobre o Bahia.

A disputa sob o comando da CBF ocorreu até 2004, quando foi cancelada por falta de espaço no calendário brasileiro, retornando apenas em 2010. Contudo, a partir da edição que marcou o retorno da competição, a CBF não foi mais a única organizadora do evento.

História rica em representatividade

Essa responsabilidade também passou a ser da Liga do Nordeste, encarregada das questões comerciais da competição, como a venda dos direitos de transmissão. Os principais clubes de cada um dos nove estados do Nordeste fazem parte da Liga.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

No entanto, em 2019, o Sport optou por não participar da organização e do torneio devido a divergências em questões comerciais relacionadas à realização da competição. Os maiores campeões do torneio são Bahia e Vitória. Sérgio Alves, que teve passagens por clubes como Santa Cruz e ABC, detém o recorde de maior artilheiro em uma única edição, com 13 gols, alcançado em 2002.

Uma das competições que não são reconhecidas pela CBF e que ocorreram regionalmente entre clubes do Nordeste foi o Torneio José Américo de Almeida Filho de 1975, organizado pela Federação Paraibana de Futebol (FPF-PB).