Goleador teve passagem relâmpago pelo Sport Recife

Três meses após sua chegada, o atacante Magno Alves deixou de ser jogador do Sport em 2012. Ao passar pela Ilha do Retiro, o atleta de 36 anos despediu-se dos ex-companheiros e foi surpreendido pela imprensa, a qual ele atendeu prontamente no estacionamento do clube. Visivelmente triste por ter deixado o Leão, o experiente jogador lamentou as poucas oportunidades e partiu demonstrando insatisfação.

“Um jogador experiente como eu chegar ao ponto de não ser nem sequer relacionado é complicado. Quando chega nesse nível, é melhor a gente ir procurar nosso espaço. De qualquer forma, estou saindo feliz porque fiz amizades, que é a coisa mais importante na vida.”

Entre as quatro partidas em que vestiu a camisa do Leão, o atacante foi escalado como titular em apenas uma, no confronto contra o Fluminense. “Joguei só uma partida e creio que fui bem. Você chega ao clube, passa dois meses e faz somente um jogo… torcedor fala coisa que não sabe, chama a gente de mercenário, fala de proposta de fora, mas não é nada disso.”

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Nada contra ele. Eu só não estou sendo aproveitado, então o que vou fazer aqui? Não sou mais nenhuma criança. Saio frustrado por não ter feito o meu trabalho, mas saio de cabeça erguida.” – concluiu, sobre Waldemar Lemos, na época.

Aposentadoria

Em 2022, jogador Magno Alves oficializou sua aposentadoria aos 46 anos de idade. Conhecido como “Magnata”, ele ocupa a sexta posição na lista de maiores artilheiros da história do Ceará, tendo marcado 103 gols. Além disso, é considerado ídolo no Fluminense, onde jogou de 1998 a 2002, retornando ao Tricolor na temporada de 2015 a 2016.
É reconhecido por muitos como um dos maiores artilheiros de todos os tempos. Sua fama nacional cresceu após ser contratado pelo Fluminense. Além disso, teve passagens pelo Sport, Atlético Mineiro e por alguns clubes asiáticos, como o Jeonbuk FC, na Coreia do Sul, e o Umm-Salal, no Qatar. Em 2016, fez seu retorno ao time do Ceará, onde já havia jogado em 2010.