Everton Felipe MANDOU A REAL sobre torcida do Sport

Depois de muitas especulações e comentários nas redes sociais, finalmente Everton Felipe decidiu agir e processar o Sport Recife. A ação, que foi protocolada na 9ª Vara do Trabalho do Recife, causou alvoroço entre os torcedores rubro-negros. O motivo? O pedido de pensão vitalícia inclusa no processo, que, segundo Everton, seria devido ao impacto das lesões sofridas em sua carreira e tendo em base uma expectativa de trabalho até os 35 anos de idade – o jogador tem 26 anos.

Em meio à confusão e as reações negativas, Everton Felipe sentiu a necessidade de esclarecer a situação. Sob seu ponto de vista, a ação é uma maneira de buscar o direito por danos sofridos durante sua trajetória no clube, como a negligência após uma lesão.
O atleta encontra-se fora dos campos devido a uma intervenção cirúrgica no joelho e solicita uma compensação financeira de R$ 18 milhões ao clube. “Não estou cobrando pensão vitalícia, como algumas pessoas noticiaram. Estou cobrando aquilo que me fizeram e tudo que está sendo cobrado, tem provas, tanto em contrato, áudio, conversas, vídeos e estão anexados no processo.”

Com provas anexadas ao processo, que incluem contrato, áudio, conversas e vídeos, Everton enfatiza que não está cobrando pensão vitalícia, mas sim pleiteando indenizações justas pelos danos sofridos, negligências do clube e valores que lhe foram negados.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

E o que diz a ação protocolada?

De acordo com o advogado João Augusto de Albuquerque Regis, responsável pela elaboração da ação, todo o processo se baseia principalmente na lesão sofrida por Everton Felipe no final de 2022. O atleta tinha a expectativa de renovar o contrato na Ilha do Retiro e não permanecer, porém, após assinar o contrato e lesionar-se, o Sport não cumpriu com sua parte, ocasionando prejuízos ao jogador.

Diante desse cenário, a ação exige várias indenizações do clube, incluindo indenização por acidente de trabalho, pensão vitalícia, caso o perito considere que a capacidade de trabalho do jogador foi afetada, indenização por dano moral, indenização por custos de cirurgia e fisioterapia, além do seguro indenizatório por não contratação do seguro obrigatório.

Enquanto o caso segue na justiça, Everton Felipe, agora defendendo as cores do Retrô, procura focar em sua carreira dentro das quatro linhas.