Emocionante: A LINDA HISTÓRIA da Ilha do Retiro

O Estádio Adelmar da Costa Carvalho, popularmente conhecido como Ilha do Retiro, é um campo de futebol e a sede oficial do Sport Club do Recife, localizado no bairro da Ilha do Retiro, na cidade do Recife, capital de Pernambuco.

Inaugurada em 4 de julho de 1937, a Ilha do Retiro recebeu seu primeiro jogo amistoso entre Sport e Santa Cruz, com vitória do clube rubro-negro por 6 a 5, sendo Artur Danzi o autor do primeiro gol. Atualmente, o estádio tem capacidade para até 30.000 pessoas e é reconhecido pela intensa pressão exercida pela torcida rubro-negra, que aproveita as arquibancadas conhecidas por sua boa acústica.

O recorde de público na Ilha do Retiro foi estabelecido na final do Campeonato Pernambucano de 1998, onde o Sport venceu o Porto por 2 a 0, atraindo um número recorde de 56.875 torcedores.

Além disso, a Ilha das Copas ficou marcada como o primeiro estádio do Norte-Nordeste a sediar uma partida de Copa do Mundo, ocorrida em 1950 entre as seleções do Chile e dos Estados Unidos, com vitória chilena por 5 a 2.

A famosa compra da Ilha

A aquisição da Ilha do Retiro foi um ato corajoso realizado por um grupo liderado por Francisco Cribari, José Médici, Renato Silveira, os irmãos Loyo, e outros entusiastas. O desejo era ter uma sede própria para o Sport Club do Recife, e a Ilha do Retiro, como o primeiro grande patrimônio do clube, foi adquirida ao longo de três anos. O tesoureiro da época, Francisco Cribari, revelou essa história de comprometimento e persistência.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Com todos trabalhando de acordo e o pagamento em dia, marchávamos para o levantamento do clube. Em 1934, conseguiu trazer para quatro partidas em nossa terra, o selecionado da Bahia que tinha sido campeão brasileiro no ano anterior. Nesta mesma época, a Companhia de Construções Residenciais, do Rio Grande do Sul, intitulada Casa Própria, instalou uma filial em Recife.”

“Aproveitei a oportunidade e, de acordo com os demais diretores, fiz com a mesma um contrato de 100 contos de réis para edificar nossa sede. Precisava pagar de início 25 contos de réis, e a tesouraria só tinha em caixa 13 contos de réis. Vendemos então um resto de medalhas pertencentes ao clube, e o resto foi coberto por uma subscrição entre um determinado número de sócios.”