Cria do SPORT pediu 18 milhões de indenização ao clube

Concept of money power and bets in football matches

Acompanhado por sua equipe jurídica, Everton Felipe iniciou uma ação judicial contra o Sport em 2023. A ação foi protocolada na 9ª Vara do Trabalho do Recife, buscando uma compensação no valor de R$ 18.043.110,49.

Entre os pontos destacados pela defesa do jogador estão reivindicações pelo reconhecimento de um acidente de trabalho, diversas formas de indenização pelo período em que Everton Felipe ficou afastado devido à lesão, danos morais, custos relacionados a procedimentos cirúrgicos e sessões de fisioterapia, entre outras demandas.

O meia-atacante de 25 anos passou por uma cirurgia de reconstrução ligamentar e reforço lateral no joelho, com previsão de retorno aos campos em cerca de 9 meses. O procedimento foi realizado pelo ortopedista Luiz Marcos Braga, que compartilhou um vídeo do mesmo em suas redes sociais.

Quando deixou o Leão?

Vale ressaltar que Everton Felipe deixou o clube em 2022, expressando descontentamento com o tratamento recebido pela direção nos momentos finais de seu contrato. Na ocasião, utilizou suas redes sociais para fazer um desabafo, incluindo críticas aos dirigentes.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Durante sua passagem mais recente pelo Sport, participou de 35 partidas, com um gol marcado e uma assistência concedida, totalizando 156 jogos pelo clube, com nove gols anotados. Além do Sport, Everton Felipe também teve passagens pelo Cruzeiro, São Paulo e Atlético-GO.

A ação, que foi protocolada na 9ª Vara do Trabalho do Recife, causou alvoroço entre os torcedores rubro-negros. O motivo? O pedido de pensão vitalícia inclusa no processo, que, segundo Everton, seria devido ao impacto das lesões sofridas em sua carreira e tendo em base uma expectativa de trabalho até os 35 anos de idade – o jogador tem 26 anos.

“Não estou cobrando pensão vitalícia, como algumas pessoas noticiaram. Estou cobrando aquilo que me fizeram e tudo que está sendo cobrado, tem provas, tanto em contrato, áudio, conversas, vídeos e estão anexados no processo.”