A lista INACREDITÁVEL de dívidas do SPORT RECIFE

Desde março passado, o Sport encontra-se em processo de recuperação judicial, adotando um plano estruturado para reorganizar uma dívida que pode atingir a cifra de R$ 350 milhões – aproximadamente cinco vezes o faturamento total do clube em 2022, que foi de R$ 77 milhões.

O Sport, em processo no Tribunal de Justiça de Pernambuco, já protocolou uma relação completa de suas dívidas para a recuperação judicial. De acordo com o documento, ao qual o ESPN.com.br teve acesso, o valor total devido aos credores é de R$ 148,39 milhões.

No segmento das dívidas trabalhistas, três delas ultrapassam a marca de R$ 1 milhão, todas de ex-jogadores do Sport. O montante mais expressivo é devido a Gabriel, ex-Flamengo, que defendeu o Sport em 2018, totalizando R$ 2,83 milhões. O ídolo rubro-negro, Diego Souza, tem um crédito de R$ 1,7 milhão, enquanto o goleiro Agenor possui R$ 1,2 milhão a receber.

Diversos clubes também têm valores significativos a receber. O Corinthians, por exemplo, possui R$ 3,6 milhões a receber, um montante um pouco inferior ao que o Sport tem de pagar ao Coimbra Esporte Clube, que é de R$ 4 milhões. Entre as equipes da Série A, o Sport ainda deve R$ 660 mil ao Grêmio, R$ 429 mil ao Atlético-MG, R$ 250,6 mil ao Red Bull Bragantino e R$ 65 mil ao Goiás.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Outras dívidas

A maior dívida listada pelo Sport é com a empresa Imply Rental Locação de Equipamentos e Serviços Ltda., responsável pela operação de venda de ingressos do clube, além de atuar com outras equipes do futebol nacional. O Sport possui uma dívida de R$ 6,5 milhões com a referida empresa.

Além disso, há valores menores, como R$ 49,70 devido à empresa Goldmedic Produtos Médicos Hospitalares, R$ 37 ao açougue Masterboi, R$ 26,00 a Wagner Zeferino de Vasconcelos, R$ 16,80 ao Atacado de Presentes e R$ 12 à oficina mecânica J A S Belo Auto Peças, sendo este último o menor valor relacionado no documento rubro-negro.

A lista também inclui o passivo tributário do Sport, destacando uma dívida de R$ 101,92 milhões com o Ministério da Fazenda, sem maior detalhamento.