Zagueiro do SPORT foi para o NÁUTICO mandar o Leão “calar a boca”?

A celebração de Ronaldo Alves após marcar um gol contra o Sport atraiu a atenção. No gol que inaugurou a vitória por 2 a 0 no último sábado, pela Copa do Nordeste, o zagueiro fez um gesto de silêncio. Embora tenha comemorado com a torcida do Náutico, ele segurou o gesto por alguns segundos. Seria uma mensagem para o ex-clube, onde atuou entre 2016 e 2018?

Ronaldo Alves demonstrou emoção e, por vezes, sua voz embargou. Embora não tenha chorado, ele não escondeu que o gesto tinha um direcionamento específico, possivelmente relacionado à antiga diretoria do Sport. O zagueiro optou por não revelar para quem foi o gesto de silêncio, mas deixou claro que foi uma resposta à pessoa que o magoou.

” Eu estou feliz pelo gol e pela vitória. Foi um momento que extravasei. Nada contra a instituição e a torcida, mas com pessoas que não me trataram como homem. Eu e a minha família sofremos e só a gente sabe o que a gente passou. Eu queria agradecer a todos eles. Foi difícil, mas passou. E o momento atual é especial para mim.”

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Rescisão aconteceu

“Eu gostaria de falar pessoalmente com essa pessoa. Não vou expor o nome. Quando eu tive a oportunidade, eu falei para ela, na frente dela e não vou expor nome de ninguém aqui. A pessoa não está na minha frente e eu queria falar cara a cara.”

Em 2018, a rescisão do contrato do zagueiro Ronaldo Alves com o Sport foi oficialmente anunciada. O clube, no entanto, foi pego de surpresa com essa informação. O jogador recorreu à Justiça do Trabalho alegando falta de pagamento de salários, ausência de recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e diversas outras pendências financeiras.

A decisão judicial foi favorável ao jogador, permitindo que ele deixasse o Leão. O escritório de advocacia Tannuri Ribeiro, que representou o jogador, constatou que, além da rescisão, o pedido incluía o pagamento de dívidas que totalizavam R$ 4 milhões.