Você não vai acreditar que o Leão já treinou o Leão

O ex-goleiro Emerson Leão, jogador histórico, encerrou sua carreira vestindo a camisa do Sport em 1987. Ele iniciou sua trajetória como treinador logo depois, no mesmo 1987, quando assumiu o comando do Sport nas finais do Campeonato Pernambucano. Na mesma temporada, foi fundamental na conquista do título do Campeonato Brasileiro, onde o Sport sagrou-se campeão.

Um dos mais destacados treinadores na história do Sport, Emerson Leão, esteve envolvido em duas das campanhas mais notáveis do clube em competições nacionais: na Copa União de 1987 e na Taça João Havelange de 2000. Portanto, podemos dizer que sim, o Leão treinou o Leão da ilha.

O ex-goleiro, que fez a transição das luvas para a área técnica no meio da temporada, expressou sua convicção, durante uma entrevista ao canal do YouTube ‘Flávio Prado entre amigos’, de que o Leão da Ilha do Retiro teria conseguido deter o time carioca na decisão que jamais ocorreu.

“O Flamengo recusou jogar, eu acho que teria sido difícil vencer o Sport naquela época, embora eles tivessem uma equipe maravilhosa e fossem superiores. Contudo, dentro do campo da Ilha do Retiro, cheio de buracos, eles não teriam vencido.”

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Polêmica pesada

O ex-zagueiro Sangaletti conquistou títulos pelo Corinthians, Náutico e Internacional, mas foi no Sport que viveu seu período mais consagrado como jogador. Atuando pelo time rubro-negro, ele foi tricampeão pernambucano (1998, 1999 e 2000) e também conquistou a Copa do Nordeste em 2000.

Contudo, suas lembranças da Ilha do Retiro não são apenas positivas, e o motivo é Emerson Leão. Em entrevista ao UOL Esporte, o jogador relembra o treinador com amargura. De acordo com o ex-atleta, Leão tratava mal os funcionários do Sport e adotava um estilo de liderança baseado na intimidação.

Segundo Sangaletti, ele foi excluído do elenco do Sport por Emerson Leão após uma discussão com o treinador. Na ocasião, Leão acusava um jogador recentemente contratado de simular uma lesão, prática conhecida no futebol como ‘migué’.