Veja a DÍVIDA ABSURDA que o Sport tinha com goleiro Magrão

O Sport Recife selou um novo acordo com o goleiro Magrão em 2021, para liquidar a dívida que o clube tem com o jogador. O débito atual chega a R$ 1.107.938 e será pago numa única parcela, ao invés dos anteriores acordos parcelados que o clube não conseguiu cumprir. A quitação será feita com recursos retidos pelo Sport na Justiça do Trabalho, destinados para solução de dívidas trabalhistas.

De acordo com informações divulgadas pelo clube, o Sport possui um montante de cerca de R$ 9 milhões designado para esta finalidade. A decisão sobre o acordo de pagamento aconteceu após algum tempo de negociações e precede um período turbulento no relacionamento entre o jogador e o clube.

A tendência é que a quitação será feita mediante a utilização dos valores que o time Rubro-negro tem retidos na Justiça do Trabalho, especificamente destinados para pagamentos de outros débitos trabalhistas.

Os valores a serem pagos a Magrão são referentes a acordos firmados antes de 2020, os quais foram parcelados e não cumpridos nas datas estipuladas. Allegou-se dificuldades financeiras, intensificadas pela pandemia do Covid-19. Desta forma, parcelas anteriormente determinadas para abril e junho foram adiadas para 2023 e outras acrescentadas com redução de 50% do valor.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Quem é Magrão?

Magrão, cujo verdadeiro nome é Alessandro Beti Rosa, é um goleiro icônico do Sport Club do Recife, que desde o seu início no clube, em 2005, tem sido uma das mais grandes figuras. Ele levantou 10 títulos pelo Leão e tem uma forte ligação com a torcida.

Apesar do atraso nos pagamentos, espera-se que, com a concretização deste novo acordo e a promessa de pagamento em parcela única, se inicie um processo de recuperação do laço entre o goleiro Magrão e o Sport, após um período de tensões e dificuldades.

Durante os 14 anos que vestiu a camisa Rubro-negra, Magrão assegurou 10 títulos em 731 partidas disputadas. Magrão, considerado o maior ídolo da história do Sport, despediu-se do clube em 2019 e, desde então, reside na Itália com sua família.