SPORT teve tudo para levar dinheiro por LUCIANO JUBA

O Bahia persistiu e aumentou a oferta, mas não obteve sucesso. Na manhã desta segunda-feira, o Sport recusou a proposta de R$ 4 milhões por Luciano Juba. Essa era a última tentativa do Esquadrão de contar com o prata da casa rubro-negro, que já tinha pré-contrato assinado há meses, válido para esta janela de transferências.

A informação foi confirmada pelo staff do atleta e pelo presidente do clube, Yuri Romão, conforme apurado pelo ge. Sem um acordo, Juba permaneceu na Ilha do Retiro até o final de agosto, data em que encerrou seu contrato com o Leão. A partir de setembro, ele se tornou o novo reforço do Bahia para a Série

A. A CBF entendia que o jogador poderia defender o Tricolor no restante da temporada. Após a recusa, o Sport finalmente encerra a disputa com o Bahia pela transferência do atacante. No podcast Embolada, inclusive, o vice-presidente de competições leonino, Augusto Carreras, ameaçou denunciar o Esquadrão por assédio, discutindo a possibilidade de acionar a CBF contra o rival nordestino.

As primeiras tentativas do Bahia por Juba foram avaliadas em valores aproximados de R$ 1,7 milhão e R$ 2,5 milhões, respectivamente. Todas foram recusadas pelo Sport, que manteve a posição de negociar seu ativo apenas pelo “valor que merece”. Desde que subiu ao profissional em 2020, Juba está na Ilha do Retiro, acumulando 147 partidas com a camisa rubro-negra, 30 gols e 28 assistências. Somente neste ano, o prata da casa do Leão marcou 19 gols e distribuiu 15 assistências.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Entenda a situação


Compreender a saída de Luciano Juba requer uma viagem ao passado, especificamente até agosto de 2019. Nesse período, o atacante, que atuava como lateral-esquerdo na época, assinou seu primeiro contrato profissional com o Sport. Na ocasião, os empresários de Juba buscavam um vínculo de dois anos, mas a diretoria ofereceu apenas um, e assim chegaram a um acordo.

Em 2020, ele fez sua estreia como profissional e começou a se destacar na Série A do Brasileiro. Nesse cenário, mesmo tendo a opção de assinar pré-contrato com outros clubes, Juba optou por renovar seu contrato na Ilha do Retiro, acertando sua primeira e única renovação por mais três anos, até agosto de 2023.

Devido a esse compromisso assumido em 2020, uma nova renovação não estava nos planos da carreira do jogador, tanto pelo processo já vivenciado em 2020 quanto pelos valores oferecidos. O Sport apresentou propostas alinhadas à capacidade financeira do clube, enquanto o mercado ofereceu cifras triplicadas ou até quadruplicadas em comparação com o que o Leão propôs.