Sport teve dupla com mais participações em gols no Brasil

Juba e Love eram os principais nomes naquela temporada do Sport. Eles representavam os expoentes do momento belíssimo vivido pelo time da Praça da Bandeira, que levou ao título Pernambucano e vice da Copa do Nordeste. Não é surpresa que mereciam ser titulares em praticamente todos os jogos do time até aquele ponto da temporada.

Em conjunto, os dois atacantes contribuíram em 38 dos 58 gols do Sport, o que correspondia a cerca de 66%, considerando gols e assistências de ambos. Esse número os colocava como a dupla com mais participações em gols na temporada de todo o futebol brasileiro.

Luciano Juba acumulou 23 jogos, com 12 gols e 11 assistências, necessitando de apenas 83 minutos para participar de um gol do Leão, resultando em uma média de uma participação em gol por jogo. Por sua vez, Vagner Love teve 20 jogos na temporada, contribuindo com 10 gols e cinco assistências. O camisa 9 do Sport precisava de aproximadamente 100 minutos para participar de um gol no time rubro-negro.

Outras duplas

Nem Cano/Arias, nem Yuri Alberto/Roger Guedes, nem Hulk/Paulinho, nem Gabigol/Pedro. Nenhum desses apresentava mais participações em gols do que Juba e Love naquela temporada.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

As duplas mais próximas de Juba/Love eram as do Atlético Mineiro e do Fluminense. No Galo mineiro, Hulk (G-14 e A-2) e Paulinho (G-7 e A-5) somavam 28 participações em gols, o mesmo número de Germán Cano (G-18) e Jhon Arias (G-2 e A-8) no tricolor das Laranjeiras.

No Flamengo, Gabriel Barbosa (G-7 e A-1) e Pedro (G-10 e A-3) contabilizavam 21 participações em todos os gols do time rubro-negro naquela temporada. Enquanto no Corinthians, Roger Guedes (G-10 e A-1) e Yuri Alberto (G-4 e A-3) registravam 18 participações em gols.

Nem tudo, no entanto, acabou bem, Luciano Juba deixou o clube antes do final da Série B, rumo ao Bahia ao fim de seu contrato. Vagner Love deslanchou na Série B, no entanto não marcou gols no segundo turno, colaborando com o fim de ano melancólico do time de Recife.