SPORT fez um gol em cada lado do planeta na Copa do Brasil

A disparidade entre as equipes era notável, no entanto, o Sport encarou o confronto contra o Trem com total seriedade. Ciente do histórico de surpresas, o clube optou por priorizar a estreia na Copa do Brasil de 2024, escalando uma equipe reserva no Clássico dos Clássicos e chegando ao Amapá na tarde de segunda-feira.

Após dois dias na região, com dois treinos no Estádio Zerão, o Sport entrou em campo e dominou o tricampeão amapaense de ponta a ponta. A superioridade foi evidente em aspectos técnico, físico e coletivo. O campeão pernambucano goleou por 4 x 0, garantindo a passagem para a segunda fase, onde enfrentará o Murici de Alagoas na Arena PE, seguindo o sorteio da CBF.

Na manhã de segunda-feira (26), a delegação rubro-negra iniciou a jornada. Ao todo, o Leão percorreu 2.542,5 quilômetros, a distância que separa o Recife de Macapá. O Estádio Olímpico Zerão, em Macapá, considerado o principal palco do futebol amapaense, foi o cenário do confronto.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Situação incrível

Uma curiosidade marcante é que este estádio é o único dividido pela Linha do Equador, com cada lado do campo situado em um hemisfério do planeta. Assim, o Sport marcou gols em ambos os lados do planeta, um feito verdadeiramente sensacional.

Cada metade do campo está situada em um hemisfério do planeta, proporcionando aos jogadores a oportunidade única de estar em dois lugares do mundo simultaneamente a cada partida, sem que isso seja considerado um devaneio.

Estabelecido em 1990, o Estádio Zerão adquiriu dois nomes oficiais em 1994. Inicialmente, foi nomeado em homenagem ao tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna. Posteriormente, alguns meses depois, o estádio foi renomeado como Milton de Souza Correa, em tributo ao desportista amapaense que faleceu em 18 de agosto de 1994, vítima de um acidente de carro.