Sport comemorou em 2023 o título do Brasileirão de 1987?

Sim, o Leão da Ilha comemorou o aniversário do título. Foi no dia 7 de fevereiro de 1988, quando o zagueiro Marco Antônio marcou o gol que permitiu ao Sport Club do Recife vencer o Guarani por 1 a 0 na final do Campeonato Brasileiro de 1987. O ano de 2023 marca precisamente o 35º aniversário do Sport se tornando campeão nacional, um título que é preservado como uma relíquia no clube.

Em comemoração a esse marco histórico, o clube fez uma publicação nas redes sociais que diz: “Hoje é aniversário do nosso título brasileiro de 1987. Um rugido destemido, de força e resistência, que fez do Sport campeão! O dia que o Brasil foi do Leão! ✊? #87ÉNosso “.

O Campeonato Brasileiro daquele ano ficou conhecido por gerar polêmicas que se prolongaram por décadas, principalmente pelo Flamengo. O regulamento da competição previa que os dois primeiros colocados dos Módulos Verde e Amarelo deveriam disputar um quadrangular final.

Apesar disso, Flamengo e Internacional recusaram-se a participar das partidas finais, resultando em W.O para Sport e Guarani. Como consequência, o Sport disputes a final contra o Guarani, vencesse e tornasse o oitavo clube a levantar a tão cobiçada Taça das Bolinhas no Brasil.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O Flamengo concorda com o título do Sport?

O Flamengo, acreditando ter direito ao título, buscou reconhecimento judicial da sua vitória, mas perdeu em todas as instâncias, incluindo o Supremo Tribunal Federal. A campanha vitoriosa do Sport Club foi liderada pelo então treinador Emerson Leão, que acabara de se despedir das suas funções de goleiro na Copa do Mundo de 1986 e assumido o seu novo cargo de treinador na Ilha do Retiro.

Apesar da saída de Emerson Leão por razões pessoais, o clube seguiu firme e forte no caminho para o sucesso, sob a nova liderança de Jair Picerni e com o capitão Estevam Soares conduzindo a equipa com maestria. Proveniente do Guarani e ídolo do São Paulo, Estevam era conhecido como o “xerife” dentro e fora do campo e costumava usar o hábito da leitura para se afastar das brincadeiras no vestiário.

Na celebração de 30 anos do título, Estevam desabafou sobre a sua vontade de ter jogado contra Flamengo e Internacional no quadrangular final. Ele disse que realmente queriam enfrentá-los e mesmo sem saber se o Sport ganharia, o importante é que foram planejados e preparados para vencer. A vitória contra estes times acrescentaria ainda mais validade ao seu título.