SPORT anuncia que está com dinheiro para ganhar tudo

Na noite desta terça-feira, o Sport divulgou seu balanço financeiro de 2023, revelando um passivo total (circulante e não circulante) de R$ 276.144 milhões. Apesar disso, o clube pernambucano encerrou o ano com um superávit impressionante de quase R$ 72 milhões.

Esse resultado positivo foi fortemente impulsionado pela venda de 20% dos direitos comerciais do clube para os próximos 50 anos, a partir de 2025, para um grupo de investidores através da Liga Forte União.

Esta transação injetou R$ 130.827 milhões nos cofres do clube, contribuindo para uma receita líquida total de R$ 208.767 milhões — a maior na história do Sport. Outras fontes de receita, incluindo direitos de transmissão televisiva, bilheteria dos jogos, marketing e contribuições de associados, somaram R$ 72.943 milhões, uma cifra menor do que a arrecadada em 2022, que foi de R$ 75.043 milhões.

Mais detalhes

Com gastos de R$ 90.481 milhões no departamento de futebol, o clube ainda assim conseguiu manter um saldo financeiro positivo. No comparativo anual, as receitas do clube somaram R$ 208.767 milhões contra despesas de R$ 136.768 milhões, resultando em um superávit de R$ 71.999 milhões.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Em relação ao passivo, o clube conseguiu reduzir suas dívidas de curto prazo de R$ 215.907 milhões em 2022 para R$ 122.212 milhões em 2023. Por outro lado, as obrigações de longo prazo aumentaram de R$ 55.943 para R$ 153.932 milhões.

O Sport viu uma significativa ampliação na receita proveniente de seus sócio-torcedores. Em 2022, a contribuição dos associados gerou R$ 4.1 milhões, enquanto que em 2023, esse número aumentou consideravelmente, mais que triplicando para R$ 12.6 milhões, conforme relatado no balanço financeiro do clube divulgado recentemente.