Qual goleiro colocou MAGRÃO na reserva do SPORT?

O goleiro Danilo Fernandes saiu do Sport em 2016. E, após a derrota na disputa pelo título do Campeonato Pernambucano contra o Santa Cruz, o goleiro, que não participava de uma entrevista coletiva há muito tempo, solicitou a palavra para se despedir da torcida rubro-negra.

Com um ano e meio de passagem pela Ilha do Retiro, o jogador de número 12 estava se transferindo para o Internacional, viajando no dia seguinte:
“Como todos já imaginavam, hoje foi meu último jogo com a camisa do Sport. Saio triste por não ter dado um título a essa torcida tão vitoriosa, mas saio com cabeça erguida de um trabalho que foi bem feito. Acredito que pude corresponder quando fui exigido. Agradeço a todos os funcionários, diretoria, jogadores, essa torcida maravilhosa que me apoiou no momento mais difícil, que foi a saída do Magrão por lesão.”

“Tive o apoio de todos. Não é fácil substituir um ídolo. Sempre tive um abraço sincero do Magrão em cada partida. Merece todo respeito do mundo. Merecedor de tudo que conquistou. Agradeço muito a ele por ter me apoiado. Nunca fez corpo mole e sempre trabalhou muito forte. Não sei se tenho que pedir desculpas ao torcedor por não ter dado esse título.Falo um obrigado do fundo do coração. Pode ter certeza que tem um cara aqui que respeita essa camisa gigante e pesada.”

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Trajetória no Leão

Em janeiro de 2015, Danilo Fernandes chegou ao Sport como um desconhecido, vindo do Corinthians, onde era o terceiro goleiro. Designado para ser reserva de Magrão, ele foi anunciado como o último reforço do primeiro pacote de contratações do Leão na temporada.

Apesar de não ter recebido muita atenção inicialmente, o goleiro sabia que teria que aguardar por uma oportunidade para mostrar seu futebol. Embora tenha sido utilizado em quatro ocasiões no Campeonato Pernambucano com a equipe reserva, foi apenas no Brasileirão que ele se destacou.

Magrão, titular absoluto desde 2007, não dava chances aos seus goleiros reservas, incluindo Gustavo, Cléber, Saulo e Rodrigo Calaça, que amargaram a reserva antes de deixar o clube. Contudo, Danilo teve uma “sorte” que nenhum outro teve. Magrão se lesionou na segunda rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, ficando três meses fora.

Esse período foi o suficiente para o camisa 12 mostrar suas habilidades e colocar o ídolo no banco de reservas. A decisão de manter Danilo gerou polêmica inicialmente, mas a torcida se tranquilizou a cada defesa milagrosa do novato. Ele encerrou o ano de 2015 como um dos destaques da equipe e foi mantido como titular por Falcão na temporada seguinte.