Procuradores já querem que SPORT feche as portas

O Procurador-Geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, requereu nesta quinta-feira (22) que a torcida do Sport seja impedida de frequentar os estádios durante a participação do time na atual edição da Copa do Nordeste. Nesse caso, o Sport teria que atuar na Ilha do Retiro de portões fechados.

A decisão final sobre o pedido ficará a cargo do presidente do STJD, José Perdiz, nos próximos dias, conforme informado pelo jornalista Athos Moura, do O Globo. A iniciativa de Ronaldo Piacente foi motivada pelo ataque à delegação do Fortaleza, ocorrido após o confronto entre as equipes na Arena de Pernambuco na última quarta-feira (21), perpetrado por membros de uma torcida organizada do Sport.

Na ocasião, seis jogadores tricolores necessitaram de atendimento hospitalar devido aos ferimentos. O procurador ressalta que a solicitação pode ser reconsiderada caso os responsáveis pelo incidente sejam identificados. Conforme informações da Polícia Militar de Pernambuco, entre 80 a 100 indivíduos estiveram envolvidos no atentado.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Está dando o que falar

Em conformidade com as regulamentações para competições promovidas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), foi solicitado que o Sport realize suas partidas em casa sem a presença de público e que a torcida rubro-negra não possa apoiar o clube quando este estiver na condição de visitante. Dessa forma, durante o Campeonato Estadual, os torcedores rubro-negros teriam permissão para frequentar os estádios.

“Ainda não temos a informação se foram organizadas. A polícia ainda não os identificou. Depois, a depender do que vamos receber de informações da investigação, podemos reavaliar.”.

Além disso, nesta quinta-feira, o Ministério Público do Ceará (MP-CE) anunciou que está avaliando a possibilidade de proibir a presença dos torcedores do Sport em jogos realizados em solo cearense, “até que os incidentes sejam devidamente esclarecidos”.