Náutico não cansa dos vexames e anuncia demissão do técnico

A breve passagem de Mazola Júnior pelo Náutico chegou ao fim. O técnico, contratado no dia 2 de abril, às vésperas do segundo jogo da final do Campeonato Pernambucano contra o Sport, não resistiu à pressão após o empate por 2 a 2 com o Caxias, nos Aflitos, pela oitava rodada da Série C.

Em uma reunião na manhã desta segunda-feira, a diretoria comunicou a Mazola que ele não permanecerá no clube. O anúncio oficial foi feito nas redes sociais alvirrubras no início da tarde.

Mazola, de 59 anos, comandou o Timbu em apenas nove jogos, somando duas vitórias, três empates e quatro derrotas, resultando num aproveitamento de 33,3% dos pontos disputados.

Esse desempenho é bem inferior ao do seu antecessor, Allan Aal, que foi dispensado com um rendimento de 52,3% em 21 jogos.

Crise no Náutico

Na Série C, que é a principal competição do Náutico no ano, Mazola Júnior deixa o time com apenas oito pontos, longe do G-8, ocupando a 11ª posição e correndo o risco de cair mais uma posição dependendo do resultado do Confiança contra o lanterna Floresta.

A demissão de Mazola vem como mais um episódio de turbulência num clube que tem enfrentado uma sequência de vexames nos últimos anos. A torcida, já impaciente, vê mais uma troca no comando técnico como um reflexo da desorganização que tem marcado a gestão do clube.

Com a saída de Mazola, a diretoria do Náutico não pretende demorar para anunciar um novo treinador. Os dois primeiros nomes na lista de possibilidades são Lisca, de 51 anos, e Paulinho Kobayashi, de 54.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Lisca, mais conhecido e com histórico no clube, já trabalhou no Náutico em duas ocasiões (em 2014 e 2015) e está desempregado desde sua saída do Vila Nova, em outubro do ano passado, após apenas quatro jogos.

No entanto, pesa contra ele a pouca rodagem nas últimas duas temporadas e a alta pedida salarial, bem acima da realidade financeira do Náutico. Recentemente, Lisca recusou uma proposta da Ponte Preta devido a questões salariais.

Porém, o fato de ele ser garoto-propaganda da mesma casa de apostas que patrocina o Timbu pode facilitar as negociações. Já houve um primeiro contato entre clube e treinador.

Paulinho Kobayashi, por sua vez, foi anunciado há menos de um mês como novo treinador do Ferroviário, que também disputa a Série C e está atualmente na 14ª posição com os mesmos sete pontos do Náutico.

Em quatro jogos no comando do time, ele conseguiu duas vitórias (contra Floresta e Londrina) e duas derrotas (para ABC e Botafogo-PB).

Futuro do Timbu

Enquanto a diretoria busca um novo nome para o comando técnico, o Náutico enfrenta um período de incertezas. A falta de estabilidade no cargo de treinador reflete a situação delicada do clube, que precisa urgentemente de resultados positivos para evitar mais um ano de frustrações.

A torcida continua esperançosa de que melhores dias virão. Porém, a repetição de erros e a constante troca de técnicos só aumentam a desconfiança em relação à capacidade da gestão atual de reverter a má fase.

O próximo jogo do Náutico será um teste crucial para medir a reação do elenco diante de mais uma mudança no comando técnico.