Narrador GARGANTA de AÇO ainda é vivo?

Em julho de 2022, no hospital do Derby, Centro do Recife, faleceu o renomado narrador Roberto Queiroz, da Rádio Jornal de Recife. Reconhecido como a “Garganta de Aço” devido à sua voz potente e inconfundível, Roberto, aos 71 anos, emocionou torcedores de Pernambuco e do Brasil por muitos anos. A família não divulgou a causa da morte.

Roberto Queiroz destacou-se como um dos nomes mais experientes no rádio pernambucano, sendo a voz que narrou várias conquistas dos clubes do estado ao longo de décadas. Ele era um companheiro fiel para os torcedores que iam aos estádios com seus radinhos de pilha ou que ficavam em casa sintonizando as emoções do futebol.

Ao longo dos anos, diversas narrações perpetuaram a memória de Roberto Queiroz. Duas delas, em particular, são emblemáticas, especialmente para a torcida do Sport. A primeira foi durante o título brasileiro de 1987, quando narrou o gol de Marco Antônio que garantiu o título nacional, destacando-se pelos gritos entusiasmados do nome do jogador, acompanhados pelos sons da torcida ao fundo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Grandes momentos

A segunda narração que marcou Roberto Queiroz como um ícone ocorreu durante a conquista da Copa do Brasil pelo Sport. Em uma fase eliminatória intensa, enfrentando gigantes do futebol brasileiro, o Leão superou vários desafios na Ilha do Retiro.

Para eternizar toda essa emoção, Roberto Queiroz passou a exclamar “É cacete!” a cada gol do Sport. Essa expressão ficou gravada na memória dos torcedores rubro-negros, ganhando grande repercussão nacional.

Outras narrações históricas de Roberto Queiroz podem ser revisitadas nos links do Sistema Jornal do Commercio, incluindo o gol de Grafite contra o Botafogo em 2015, o gol de Bruno Mineiro no acesso do Sport em 2011, e a goleada do Náutico sobre o São Paulo no Brasileirão.

Além disso, os gols do título do Náutico em 2021 também podem ser relembrados na voz inconfundível de Roberto Queiroz.