Lenda do Sport se aposentou no Santa Cruz

Um dos craques oriundos da região Nordeste é o ex-meia Nildo, natural de Caruaru. Nildo ingressou no time do Sport Recife em 1998. Naquele período, o Leão vivenciava um dos momentos mais gloriosos de sua história e trouxe o meio-campista para reforçar uma equipe que, por si só, já era ótima. Tornou-se um dos principais jogadores de um time que deixaria memórias inesquecíveis.

Foi uma das estrelas no time do Brasileirão de 1998, destacando-se enquanto o Sport realizava uma excelente campanha e alcançava as quartas de final, sendo eliminado apenas pelo time do Santos. Rápido em conquistar a simpatia dos torcedores rubro-negros devido às suas brilhantes atuações, Nildo desempenhou um papel crucial, especialmente auxiliando o artilheiro da equipe, Leonardo.

Em 1999, desempenhou um papel vital na conquista do título do Campeonato Pernambucano, marcando um gol de falta na decisão. No segundo semestre, houve uma queda de desempenho, junto com o restante da equipe, que teve uma campanha decepcionante no Brasileirão e terminou na última posição. O Sport não foi rebaixado devido às reviravoltas que culminaram na Taça João Havelange em 2000. Este fato seria crucial para que Nildo vivesse seu auge como jogador.

Na virada do século, decolou

Em 2000, o meio-campista foi a principal estrela da equipe considerada por muitos como a maior na história do Sport Recife. No Campeonato Pernambucano, o Leão foi imparável e conquistou o título da competição pela terceira vez consecutiva.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Além disso, o time não se contentou apenas com o título estadual e buscou a vitória na Copa do Nordeste, que garantiu a classificação para a Copa dos Campeões, onde Nildo foi o artilheiro e o Sport ficou em segundo lugar. Ele também contribuiu para levar o Leão às quartas de final do Brasileirão, onde foi derrotado pelo Grêmio.

Nos anos subsequentes, continuou apresentando bom desempenho pelo clube, mas o Sport começou a enfrentar crises. Em 2001, o Leão foi rebaixado para a Série B do Brasileirão, iniciando um período prolongado fora da primeira divisão. Nildo ainda teve um papel significativo na conquista do estadual em 2003, mas passou a fazer parte de um time em crise.

Em 2004, diante de ameaças à sua família, solicitou a saída do Sport, encerrando assim uma relação de seis anos e indo jogar no São Paulo. No total, os números de Nildo no Sport foram extraordinários. Disputou 256 jogos com a camisa do Leão, marcando 78 gols. Encerrou a carreira relativamente cedo, jogando pelo Santa Cruz em 2008, após ter passado também pelo Náutico. Ao serviço do rubro-negro, conquistou três títulos pernambucanos e um título da Copa do Nordeste.