Justiça decidiu manter RIVAL do SPORT em situação crítica

Há quase um ano, o processo de recuperação judicial do Santa Cruz avançava mais um passo nos tribunais, com um pedido de extensão do prazo que suspendia ações contra o clube por mais 180 dias. Esse pedido foi concedido, porém, até o momento, não há uma previsão concreta do departamento jurídico tricolor sobre a convocação de uma Assembleia Geral de Credores.

Essa assembleia é crucial, pois é nela que será discutido e votado o plano de pagamento proposto. Em 20 de janeiro do ano passado, o documento apresentado pelo então presidente, Antônio Luiz Neto, sugeria descontos significativos de até 90% nas dívidas, divididas por classe de credores, com diferentes opções para quitar os débitos.

Lucas Cavalcanti, um dos advogados responsáveis pela reestruturação financeira do clube, assegura que o processo está em andamento, negando qualquer estagnação na recuperação judicial. Ele também adianta que a criação de uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF) é uma das possibilidades para revitalizar o Santa Cruz, mas não a única em consideração.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Consequências

A continuidade da recuperação judicial é um marco crucial para a revitalização financeira do Santa Cruz. Por meio desse instrumento, o clube terá a oportunidade de negociar prazos estendidos e condições mais vantajosas para quitar suas dívidas, evitando a falência e abrindo perspectivas para um futuro mais promissor.

A decisão da 5ª Câmara Cível do TJPE ainda pode ser objeto de recurso, mas representa um avanço significativo para o Santa Cruz em sua batalha para se reerguer e retomar sua posição de destaque no cenário do futebol brasileiro.

Portanto, em um julgamento crucial para o destino do Santa Cruz, a 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) rejeitou, de forma unânime, o pedido de suspensão da recuperação judicial do clube. Essa decisão preserva o direito do Tricolor de empregar esse recurso para reorganizar suas dívidas e escapar de uma situação financeira precária.