Ídolo do Sport foi chamado de “moleque” por desistir do Náutico

A negociação entre Náutico e o volante Rithely, que era considerada praticamente certa em 2021, acabou desandando, e agora parece ter chegado a um ponto final. O empresário Roberto Faustin, que representava o jogador ao lado de Tadeu Cruz (filho do técnico Milton Cruz), confirmou que o atleta desistiu do acordo.

Faustin não poupou críticas ao jogador, chamando-o de “moleque” e expressando sua desilusão. Demonstrando sua frustração, Faustin, que encerrou a parceria de 12 anos com o volante, também questionou o futuro de Rithely como atleta, afirmando que, aos 30 anos, ele “não dá mais conta de jogar futebol”.

Inicialmente, Rithely foi oferecido ao Náutico, mas a negociação foi deixada de lado devido a questões financeiras. Contudo, ela foi retomada com uma nova proposta de contrato por produtividade, que incluía um salário fixo de R$ 5 mil e outros valores condicionados ao cumprimento de metas.

Como seria?

A contratação contava com o aval do técnico Hélio dos Anjos, que sempre expressou o desejo de trabalhar com o jogador desde o início. Hélio foi o responsável por trazer Rithely para o Sport em 2011, após ambos terem colaborado no Goiás. No entanto, de acordo com Faustin, após tudo praticamente acertado, Rithely decidiu desfazer o negócio por conta própria.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“O Rithely não vai mais não (para o Náutico). Ele não dá mais conta de jogar bola. Fui durante 12 anos o empresário do Rithely, mas depois do que ele fez com Sport eu briguei com ele e deixei meu sócio Tadeu Cruz e o Márcio Muriato tocarem o negócio.”

“E ele acabou fazendo a maior molecagem com o pessoal do Náutico. E é porque ele não dá mais conta de jogar. A verdade é essa. Tem dois anos que ele não joga e agora que nós conversamos com o Hélio dos Anjos para voltar ao mercado ele fez essa molecagem com o Náutico e com a gente.”