Goleiro histórico campeão pelo SPORT se mudou para a FLORESTA

A Diretoria do Floresta Esporte Clube oficializou a contratação do profissional responsável por comandar a preparação dos goleiros na temporada de 2024. Trata-se de Gilberto Feliz, de 55 anos, que acertou sua chegada para iniciar a pré-temporada visando o Campeonato Cearense da Série A e o Campeonato Brasileiro da Série C.

Natural de Recife, Pernambuco, Gilberto construiu uma carreira vitoriosa como atleta, defendendo o Sport/PE de 1990 a 1992. Durante esse período, ganhou o troféu Charles Muller como goleiro menos vazado e conquistou a Bola de Prata da revista Placar. Além disso, foi campeão da Copa Libertadores da América em 1993 pelo São Paulo Futebol Clube. Ao longo de sua carreira, teve passagens por Santos/SP, Ceará, Bahia/BA, Náutico/PE, ABC/RN, Botafogo/PB e CSA/AL.

Em sua trajetória como técnico de goleiros, passou pelo Campinense/PB em 2011, Sport/PE de 2012 a 2018, Náutico/PE em 2019, Guarani/SP em 2020 e Botafogo/PB de 2021 a 2023. No Sport, foi Bicampeão Pernambucano em 2014 e 2017, conquistando também o título da Copa do Nordeste em 2014. Em 2019, sagrou-se Campeão Brasileiro da Série C pelo Náutico/PE.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Magrão quase foi para rival?

Atualmente residindo na Itália desde sua saída do Sport em 2019, o goleiro Magrão revelou em entrevista ter recebido propostas de outros clubes após rescindir seu contrato com o Leão. Naquela época, o arqueiro optou por se aposentar ao término do vínculo com o clube, decidindo não ingressar em nenhuma outra equipe.

Em uma conversa com o repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal, o atleta mencionou ter sido sondado por clubes como América-MG, times de São Paulo e até mesmo pelo rival Náutico. Contudo, o jogador não manifestou interesse em dar continuidade à sua carreira, uma vez que já havia decidido encerrar essa etapa de sua vida esportiva ao pendurar as chuteiras.

“Quando eu estava em São Paulo, após sair do Recife, meu ex-treinador de goleiros, Gilberto, me ligou dizendo: “Magrão, tu não quer vir para o Náutico?” Eu perguntei logo se ele estava doido. ‘Eu sai daí no meio de uma fumaça danada e tu quer me levar pro fogo de novo?’ Eu mandei agradecerem ao presidente, mas falei que não iria.”