Dirigente explicou porque está tão difícil para o Sport

O Sport enfrenta desafios no mercado para encontrar jogadores que atendam aos critérios desejados, tanto em termos comerciais quanto técnicos. De acordo com Raphael Campos, membro do comitê gestor do futebol rubro-negro, o cenário atual do mercado está marcado por uma considerável inflação, o que se torna um dos principais obstáculos.

Isso é especialmente significativo, uma vez que o Sport planeja reduzir os gastos com a folha salarial após mais uma temporada na Série B. Apesar das adversidades, não há pressa para realizar mais contratações.

Raphael Campos ressaltou a importância de manter uma “espinha dorsal” para o início da próxima temporada, com ênfase no fortalecimento do setor ofensivo. Mesmo que o processo de contratações esteja progredindo de maneira gradual, o Sport já conseguiu renovar com vários jogadores.

Veja as aspas

Estamos vivendo o momento mais crítico do mercado. Percebemos um inflacionamento, tornando-se quase um leilão. Precisamos ter muito cuidado para não sermos usados como barganha. A questão envolve aspectos comerciais e técnicos. Não adianta querer um jogador e fazer propostas de qualquer maneira, considerando o orçamento de um clube de Série B do porte do Sport.”

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Se tivéssemos mais capital, poderíamos ser mais agressivos, mas não temos margem para erro. Devemos ser assertivos, alguns perfis são mais arriscados, outros mais experientes. É necessário uma mescla. É uma tarefa árdua.”

” Estamos satisfeitos porque o trabalho não é em vão. As renovações são muito importantes. O Sport não está devastado, sem elenco. Começamos o ano com uma espinha dorsal forte e a mantemos, o que nos permite ir ao mercado com mais tranquilidade. Há o desejo de acelerar em algumas posições, mas há boas possibilidades.”