Clube da Série A faz papel ridículo e quer 240 milhões só em placas

Nesta quinta-feira, o presidente do Corinthians, Augusto Melo, revelou a conclusão de um acordo com a empresa Brax para a exploração das placas de publicidade na Neo Química Arena. Segundo o dirigente, o contrato foi estabelecido em R$ 240 milhões por um período de cinco anos, resultando em R$ 48 milhões por temporada.

O anúncio foi feito durante uma entrevista concedida à TV Bandeirantes. Na mesma entrevista, o presidente afirmou que a expectativa é arrecadar aproximadamente R$ 250 milhões por meio de patrocínios no uniforme alvinegro.

Até o ano anterior, o Corinthians indicava um faturamento de cerca de R$ 123 milhões. Até o ano passado, o clube mantinha uma parceria com a Sport Promotion para a exploração das placas da arena. Contudo, o contrato foi encerrado devido a atrasos nos pagamentos a partir de abril. Em 2018, o Timão anunciou que essa parceria gerava um rendimento de R$ 12 milhões por ano.

Ano do Timão

Augusto Melo, presidente do Corinthians, afirmou que o clube não buscará a contratação de estrelas ou reforços de peso para a temporada de 2024. Em uma entrevista à Rede Bandeirantes, o líder do Timão reconheceu a difícil situação financeira pela qual o clube está passando, mas destacou a importância de aprimorar a qualidade do elenco.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Para este ano, o Corinthians já oficializou seis reforços, sendo eles os laterais Hugo e Diego Palácios, os zagueiros Félix Torres e Gustavo Henrique, o volante Raniele e o meia Rodrigo Garro. Além disso, o clube acertou as renovações contratuais do zagueiro Lucas Veríssimo e dos volantes Maycon e Paulinho, que originalmente teriam contratos até o final do ano passado.

“O Corinthians não tem dinheiro para contratar estrelas. Por isso estamos primeiro reestruturando a parte financeira, qualificando o elenco e depois com caixa ter uma ou duas estrelas”.