Sport Recife deixou de ter atacante como goleador

Celebrar um gol representa uma das sensações mais gratificantes para os torcedores no universo do futebol. Normalmente, essa experiência é associada aos centroavantes, que geralmente são os principais responsáveis por despertar o êxtase na torcida.

No entanto, existem exceções, e o Sport na temporada de 2022 é um exemplo marcante dessa quebra de padrão. Nesse ano, a equipe não teve um centroavante como o artilheiro máximo, algo que não ocorria na Ilha do Retiro há quatro temporadas.

Luciano Juba, um lateral de origem formado na base do clube, desempenhou papéis como meia ou ponta ao longo do ano, dependendo das variações táticas dos treinadores. Surpreendentemente, foi ele o artilheiro de 2022, marcando um total de dez gols.

Volante e meia foram os artilheiros

A última vez que um centroavante não liderou a artilharia foi em 2018, quando o volante Anselmo e o meia-atacante Marlone encerraram o ano com sete gols cada. Essa situação também ocorreu apenas uma vez nos últimos dez anos, em 2013, quando Marco Aurélio anotou impressionantes 32 gols, uma marca que permanece inigualável desde então.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Búfalo Parraguez, o centroavante com mais gols em 2022, balançou as redes em oito oportunidades, mas a renovação de seu contrato parece incerta. Por outro lado, Vagner Love, que desempenhou diversas funções táticas sob o comando do treinador Claudinei Oliveira, encerrou o ano com um gol a menos e é considerado uma das prioridades para a renovação em 2023.

Os artilheiros do Sport em 2022 foram:

  • 10 gols: Luciano Juba
  • 8 gols: Búfalo Parraguez
  • 7 gols: Vagner Love
  • 5 gols: Mikael e Kayke
  • 4 gols: Ray Vanegas
  • 3 gols: Labandeira, Jáderson e Fabinho