SPORT convocou a torcida querendo amenizar todos os danos

Durante uma entrevista no programa Redação SportTV, o presidente do Sport, Yuri Romão, compartilhou novidades sobre as medidas que o clube está planejando para lidar com a atuação das torcidas organizadas no futebol, particularmente após o ataque ao ônibus do Fortaleza ocorrido uma semana antes.

Romão revelou ter mantido conversas com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) visando estabelecer uma vara específica dedicada a combater as ações criminosas desses grupos. Além disso, ele anunciou sua intenção de viajar a Brasília na semana seguinte para ampliar a discussão política sobre o assunto.

Entre as medidas adotadas pelo Sport, está o banimento de indivíduos que estejam sob investigação policial do quadro de sócios, uma ação que resulta de uma colaboração com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) para cruzamento de dados.

Abre aspas

“A gente tem elaborado um caderno de questões que vamos abordar ao longo dos próximos dias, entre elas o banimento de pessoas que têm envolvimento ou inquérito policial em andamento. Nossos bancos de dados conversando com bancos da SDS”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Estivemos com o Tribunal de Justiça de Pernambuco conversando a respeito de uma medida que é a criação de uma vara específica para o crime organizado, essa questão de torcida organizada ou torcedores que saem de casa com o intuito de baderna, vai ser encarado como crime organizado.”

“A legislação é desportiva. Um atentado desse porte não pode ser regido por uma lei de vandalismo por exemplo. Isso tem que ser feito e apurado por um órgão especializado. Estive ontem na Assembleia Legislativa, buscando entender como poderiam os deputados ajudar na elaboração, no âmbito do estado, de legislação específica que possa amparar ação policial e órgãos de segurança como um todo.”