Magrão foi herói e Leão da Ilha humilhou uruguaios nos pênaltis

Em 2017, o Sport Recife quase enfrentou uma eliminação desastrosa. Após vencer o Danubio por 3 a 0 na Ilha do Retiro, a equipe brasileira passou por grandes dificuldades no estádio Centenário, no Uruguai.

No jogo de volta, o Sport também foi derrotado por 3 a 0, levando a decisão da vaga na Copa Sul-Americana para os pênaltis. Apesar de uma atuação abaixo do esperado durante o jogo, Magrão garantiu a classificação do Leão ao defender as cobranças dos uruguaios.

Com a vantagem obtida em Pernambuco, Ney Franco optou por poupar o volante Rithely, o lateral-direito Samuel Xavier e o atacante Juninho, pensando na estreia no Campeonato Brasileiro. Além deles, Diego Souza e Ronaldo Alves, ambos machucados, também não participaram do confronto em Montevidéu. Apesar dessas ausências, havia um clima de otimismo quanto à classificação.

Resultado ruim aos 90, ótimo no final

No entanto, o Sport sentiu mais do que o esperado a pressão inicial dos anfitriões, que nunca deixaram de acreditar, apesar da tarefa quase impossível. Desde os primeiros minutos, a intensidade dos uruguaios foi muito alta.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Felizmente, o Sport conseguiu levar a disputa para os pênaltis, onde as chances se igualaram, já que durante o jogo o Danubio dominou. Foi então que Magrão se destacou. O ídolo rubro-negro defendeu as cobranças de Gonzalo González e Marcelo Tabárez, enquanto Everton Felipe, Raul Prata, Fabrício e André converteram suas tentativas, garantindo a classificação do Sport Recife.

GOLS: Jonathan dos Santos marcou aos 14 minutos, e Olaza fez aos 22 minutos do primeiro tempo e aos 10 minutos do segundo tempo.

Escalação SPORT RECIFE: Magrão; Raul Prata, Matheus Ferraz (substituído por Oswaldo Henríquez), Durval e Mena; Rodrigo (substituído por Paulo Henrique), Fabrício, Ronaldo e Fábio; Rogério e André.