Jogador se magoou com o Sport e “virou a casaca”

O meio-campista Luciano Henrique, que na época defendia o Santa Cruz, viveu momentos de glória vestindo a camisa do Sport, próximo adversário coral no Campeonato Pernambucano. Autor do gol que conferiu o título ao Leão na Copa do Brasil de 2008, o armador revelou que deixou o clube rubro-negro um ano depois, sentindo-se decepcionado após ter participado do título.

“Não tenho mágoa do Sport, mas acho que saí do clube numa hora em que eu esperava uma consideração maior comigo, até porque tinha acabado de fazer uma cirurgia (na tíbia) e precisava me recuperar. Quando precisei do Sport eles não deram conta da situação e tive que sair de muletas para o São Caetano-SP. Mas isso já faz parte do passado. Agora estou feliz no Santa Cruz e espero dar alegrias à essa grande torcida.”
Esta foi a terceira vez que Luciano Henrique enfrentou o Sport na Ilha do Retiro. Na opinião do então camisa 10, não houve uma “perseguição” por parte da torcida rubro-negra em relação a ele. Caso o fato ocorresse, no entanto, o meia afirmava estar preparado.

Saiu contrariado


O meia Luciano Henrique esteve fora do Sport contra a sua vontade. Pelo menos é o que assegurou o procurador do atleta, Nenê Betti. Em entrevista ao Blog do Torcedor, o empresário revelou detalhes da negociação que culminou com a não renovação de contrato do jogador.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Segundo Nenê, o presidente leonino Silvio Guimarães não se mostrou empolgado para ficar com o jogador e propôs uma redução de R$ 20 mil no salário do meia.

“O Luciano gostaria muito de ficar no Sport. A família dele já está bem instalada no Recife e inclusive ele já tinha feito a matrícula da escola dos filhos. Mas não sentimos muita vontade por parte do presidente do Sport em permanecer com o Luciano.”

“O jogador ganhava R$ 53 mil no clube e o presidente ofereceu R$ 33 mil e disse que não tinha outra oferta. O Luciano até mandou informar que aceitava reduzir para R$ 45 mil, mas o presidente não quis conversa. Ele não fez força para o Luciano ficar.”

” Bahia ofereceu três anos de contrato. No primeiro ano o Luciano receberia R$ 45 mil, no segundo R$ 50 mil e no terceiro R$ 55 mil. E eles ainda iriam pagar luvas de R$ 300 mil. E o Sport não liberou.”