Jogador saiu do Sport dizendo que vai colocar na Justiça

Após um afastamento de seis meses dos campos, Everton Felipe retornou à ação com 45 minutos de jogo no empate entre Sport e Criciúma, válido pela Série B do Campeonato Brasileiro de 2022. O meia continua gerando polêmica, especialmente quando se pronuncia, aproveitando para alfinetar seu antigo clube.

Sua saída da Ilha do Retiro ocorreu após não conseguir renovar o contrato em 2022, alegando má condução por parte da diretoria rubro-negra em relação à sua renovação. Entre várias declarações, o jogador anunciou que tomará medidas legais contra o Leão.

“Quando eu voltei agora, que eu fui falar com o clube para dizer que ia fazer cirurgia particular por fora, ninguém chegou para falar: “Beleza, Everton. O clube está aberto para você se tratar aqui”, eles nem me respondem.”

“Tem coisas minhas atrasadas desde o ano passado. Tento falar com o financeiro, e ninguém me responde também. Infelizmente vou ter que fazer uma coisa que eu não queria, que é colocar o clube na justiça.”

Mais polêmicas foram ditas


O jogador da base também revelou o montante dos débitos pendentes com o clube, destacando a sequência de acordos que já teria firmado. Além disso, mencionou o episódio crítico envolvendo a não liberação para o Portimonense-POR, o qual desencadeou o rompimento entre Everton e o Sport. Quando questionado se consideraria jogar nos principais rivais do Leão, o Náutico e o Santa Cruz, Everton não fugiu das respostas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Eu acho que muitas vezes, algumas pessoas do clube usaram isso contra mim. O Sport me devia quase 2 milhões de reais. Eu fiz acordo, do acordo, do acordo, chegou um momento que eu falei: “Deixa isso pra lá, não precisa mais não”. Aí eles devem achar que eu sempre ia fazer isso. Então vou acionar o clube por pendências financeiras, porque eu tinha uma proposta de outro clube e eles não me liberaram, e por negligência médica”.

“Só o Náutico. Até porque, não é pelo Santa Cruz estar na Série D, é pela rivalidade que se formou. Eu sempre gostei dessa rivalidade entre Sport e Santa, e com tudo o que aconteceu em 2016 e 2017, não teria clima, e nem espaço para jogar no Santa. E eu não jogaria no Santa, para ser bem sincero.”