Ex-goleiro do Sport falhou feio e sobrou para o preparador de goleiros

No confronto contra o Bahia, Luan Polli assumiu a posição de titular no gol do Coritiba pela terceira vez e teve uma atuação para ser esquecida. O goleiro cometeu falhas em três gols, apresentando saídas desastrosas, e ainda sofreu o quarto gol em um chute considerado defensável.

Ao longo da maior parte da partida, o jogador foi alvo de vaias por parte da torcida. No dia seguinte, o Coritiba anunciou a demissão do preparador de goleiros Fernando Corrêa.

Luan Polli ingressou no Sport em 2018, mas enfrentou dificuldades para garantir um lugar na equipe. No ano de sua contratação, não teve a oportunidade de entrar em campo, e atuou apenas em nove partidas na temporada seguinte, em 2019.

Seu desempenho mais destacado ocorreu em 2020, quando participou de 43 jogos e foi titular em grande parte da campanha que garantiu a permanência do clube na Série A. Essa contribuição foi destacada pelo Sport em sua mensagem de despedida.

No entanto, em 2021, o goleiro não conseguiu manter a mesma sequência. Perdeu a titularidade no início do ano e não conseguiu recuperá-la, tendo disputado apenas sete partidas ao longo da temporada.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ceni saiu em defesa

Em sua estreia como técnico do Bahia, Rogério Ceni testemunhou a vitória da equipe sobre o Coritiba, contando com a contribuição de falhas do goleiro Luan Polli. O Tricolor venceu por 4 a 2 no Couto Pereira, e o camisa 27 saiu de campo após cometer três erros cruciais.

Após o jogo, o ex-goleiro, agora treinador, expressou solidariedade ao jogador, lembrando que também já enfrentou “dias difíceis”. Rogério Ceni destacou que, mesmo sem a “ajuda” do goleiro do Coxa, o Bahia criou oportunidades suficientes para vencer a partida.

Ele é bom goleiro, já jogou no Atlético-GO e foi contratado pelo Fortaleza. É um grande goleiro, e é natural que falhas aconteçam na carreira. Noites ruins acontecem. Eu já tive dias difíceis também. Não pode parar. Tem que seguir em frente. E acho que criamos chances independente dos erros do goleiro. Isso é incontestável. E as falhas são do jogo, vem no pacote.”