7 pessoas presas por atentado contra o Fortaleza são liberadas

Em um desdobramento surpreendente, os sete suspeitos detidos pelo atentado ao ônibus do Fortaleza foram liberados. A informação foi confirmada com exclusividade pela Polícia Civil de Pernambuco nesta terça-feira.

O ataque, que ocorreu em 22 de fevereiro, deixou três jogadores feridos e foi um choque para todos os envolvidos no futebol nordestino. Com a próxima partida entre Fortaleza e Sport marcada para domingo, na Arena de Pernambuco, pela semifinal da Copa do Nordeste, a tensão está no ar.

Inicialmente, os suspeitos foram presos temporariamente por 30 dias, prazo que foi prorrogado por mais 30, totalizando 60 dias de detenção.

A investigação, conduzida pela Delegacia de Repressão à Intolerância Esportiva dentro da Operação de Repressão Qualificada Hooligans, concluiu que o ataque foi um erro de alvo, destinado originalmente à torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF).

Entre os detidos estavam o presidente e o vice da Torcida Jovem do Leão, capturados no dia 3 de abril. As prisões, realizadas pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, foram um passo decisivo nas investigações. Contudo, dois suspeitos ainda permanecem foragidos.

Desdobramentos Legais

O inquérito policial foi encaminhado ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) com a solicitação de prisão preventiva para todos os envolvidos. O MPPE, por sua vez, denunciou os suspeitos ao Judiciário por tentativa de homicídio, associação criminosa e provocação de tumulto.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

A Polícia Civil divulgou que a investigação foi concluída, mas o desfecho do caso ainda está pendente de decisão judicial. Enquanto isso, o clima de insegurança persiste entre os clubes e torcedores, especialmente com o reencontro dos times se aproximando.

Reações do Fortaleza

O CEO do Fortaleza, Marcelo Paz, afirmou que não comentará o caso no momento, focando no jogo contra o Vasco pela Copa do Brasil. Do lado do Sport, a assessoria de imprensa informou que só se pronunciará após o jogo de quarta-feira contra o Atlético-MG, pela mesma competição.

O ataque ao ônibus do Fortaleza aconteceu após a partida contra o Sport, no dia 22 de fevereiro. O veículo foi emboscado a cerca de oito quilômetros da Arena de Pernambuco, deixando seis jogadores feridos. A ação gerou grande repercussão e levou à prisão temporária dos suspeitos, agora liberados.

Depois desse dia, o próximo confronto entre Sport e Fortaleza terá uma a expectativa é alta. A partida deverá carregar o peso dos eventos e a necessidade de segurança reforçada.