5 maiores revelações da história do Sport Recife

Ao longo de sua rica história centenária, o Sport Club do Recife revelou talentos que marcaram época e fizeram história no futebol brasileiro e internacional. Selecionar as cinco maiores revelações do clube é uma tarefa árdua, dada a quantidade e qualidade dos jogadores formados na base rubro-negra.

Mas aqui está uma lista das cinco maiores joias que surgiram na Ilha do Retiro. Concorda? Discorda?

Veja as grandes revelações do Sport

5º Lugar – Juninho Pernambucano

Antônio Augusto Ribeiro Reis Júnior, ou simplesmente Juninho Pernambucano, é um dos nomes mais celebrados a sair das categorias de base do Sport. Integrante do time campeão pernambucano e da Copa do Nordeste em 1994, Juninho destacou-se pelo seu talento no meio-campo.

Logo se transferiu para o Vasco da Gama, onde se tornou ídolo e conquistou a Libertadores de 1998. No Lyon, da França, ele brilhou, sendo heptacampeão francês. Pela Seleção Brasileira, disputou a Copa do Mundo de 2006, consolidando-se como um dos grandes meias de sua geração .

4º Lugar – Almir Pernambuquinho

Almir Morais de Albuquerque, conhecido como Almir Pernambuquinho, foi um atacante polêmico revelado na década de 50. Apesar de conquistar apenas o Campeonato Pernambucano de 1956 pelo Sport, Almir fez história substituindo Pelé na final da Taça Intercontinental de 1963 pelo Santos, onde sofreu o pênalti que garantiu o título ao clube.

Com passagens por diversos clubes no Brasil, Argentina e Itália, Almir também vestiu a camisa da Seleção Brasileira, embora seu comportamento difícil tenha limitado suas aparições .

3º Lugar – Manga

Haílton Corrêa de Arruda, ou simplesmente Manga, é considerado por muitos como um dos maiores goleiros do futebol brasileiro. No Sport, ele conquistou três títulos pernambucanos, sendo titular na última conquista em 1958.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Transferido para o Botafogo em 1959, Manga virou ídolo no clube carioca. Internacionalmente, brilhou no Nacional do Uruguai, onde ganhou a Libertadores e a Taça Intercontinental em 1971. Pela Seleção Brasileira, disputou a Copa do Mundo de 1966 .

2º Lugar – Vavá

Edvaldo Izídio Neto, conhecido como Vavá ou “Peito de Aço”, foi um dos maiores atacantes da história do futebol brasileiro. Bicampeão mundial com a Seleção Brasileira em 1958 e 1962, Vavá foi artilheiro do Mundial de 1962 com cinco gols.

Sua carreira também inclui uma passagem vitoriosa pelo Atlético de Madrid, onde foi campeão espanhol na temporada 1965-66. Vavá iniciou sua carreira no Sport, onde já mostrava seu faro de gol e sua força física impressionante .

1º Lugar – Ademir Menezes

Ademir Marques de Menezes, ou “Queixada”, é considerado a maior revelação da história do Sport. Com apenas 18 anos, foi artilheiro do Campeonato Pernambucano de 1941. Pela Seleção Brasileira, Ademir brilhou na Copa América de 1949 e no Pan-Americano de 1952.

Na Copa do Mundo de 1950, ele foi o artilheiro com nove gols, sendo uma figura central na campanha do Brasil. Sua estátua na Ilha do Retiro é um testemunho de seu legado imortal .

Essas cinco revelações não só fizeram história no Sport, mas também levaram o nome do clube e do futebol pernambucano para o cenário internacional. Suas carreiras são um orgulho para o Leão da Ilha e um exemplo de como o clube desempenha um papel crucial na formação de grandes talentos.